domingo, 31 de outubro de 2010

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Dia das Bruxas

Nada como uma bela poção para deixar o nosso dia feliz!!!




Produção de texto

domingo, 17 de outubro de 2010

Coleção disquinho para baixar

Histórias infantis  encantadoras.
  1. A BELA ADORMECIDA
  2. A BELA E A FERA
  3. A CIGARRA E A FORMIGA
  4. A ESTRELINHA AZUL
  5. A FESTA NO CEU
  6. A FLAUTINHA ENCANTADA
  7. A FORMIGUINHA E A NEVE
  8. A GALINHA DOS OVOS DE OURO
  9. A GALINHA RUIVA
  10. A GATA BORRALHEIRA
  11. A LEBRE E A TARTARUGA
  12. A ROUPA NOVA DO REI
  13. ALADIM E A LAMPADA MARAVILHOSA
  14. ALIBABA E OS 40 LADROES
  15. ALICE NO PAIS DAS MARAVILHAS
  16. BRANCA DE NEVE E OS SETE ANOES
  17. CANTIGAS DE NATAL
  18. CANTIGAS DE NINAR 1
  19. CANTIGAS DE NINAR 2
  20. CANTIGAS DE RODA 1
  21. CANTIGAS DE RODA 2
  22. CHAPEUZINHO VERMELHO
  23. COMO NASCEU JESUS
  24. CONTOS DE UMA NOITE DE NATAL
  25. DONA BARATINHA
  26. DONA COELHA E SEUS FILHOTES
  27. DONA GALINHA E SEUS PINTINHOS
  28. ERA UMA VEZ UMA BATATINHA
  29. FESTIVAL INFANTIL 1
  30. FESTIVAL INFANTIL 2
  31. JOAO & MARIA
  32. O BOLO DE NATAL
  33. O BURRINHO E O SAL
  34. O CASAMENTO DO SAPO
  35. O GATO DE BOTAS
  36. O GOLFINHO E O LEAO
  37. O LEAO E A COBRA
  38. O LEAO E O RATINHO
  39. O LOBO E OS TRES CABRITINHOS
  40. O PATINHO FEIO
  41. O PEQUENO POLEGAR
  42. O SOLDADINHO DE CHUMBO
  43. O VELHO O GAROTO E O BURRO
  44. OS COELHINHOS DA PASCOA
  45. OS TRES PORQUINHOS
  46. PEDRO E O LOBO
  47. PINOQUIO
  48. RAPUNZEL
  49. SECI PERERE
  50. VIVA SAO JOAO

Atividades matemáticas com animais domésticos





Jogo da memória com fotos das crianças


Achei fantástica essa ideia!!!
Já havia feito com cartões telefônicos,rótulos e embalagens mas ,com fotos...
Amei!

Faixa etária
0 a 3 anos

Conteúdo
Exploração dos objetos e brincadeiras

Objetivos 
-Divertir-se com o jogo da memória
- Compartilhar de um mesmo jogo com o grupo de colegas 
- Conhecer as regras do jogo da memória 

Tempo estimado 
Mínimo de quinze minutos e máximo de 30 minutos para cada situação de aprendizagem 

Material necessário 
Pares de cartões com fotos das crianças da turma, tamanho mínimo de 10X10 
Cartolina ou papel mais resistente 
Plástico adesivado para encapar

Desenvolvimento das atividades 

1. Tirar fotos das crianças e imprimir cada uma duas vezes para confeccionar os cartões Informar às crianças que as fotos estão sendo tiradas para confecção do jogo da memória. Recortar as fotos e colar na cartolina mostrando para as crianças conforme forem ficando prontas. 

2. Apresentar o jogo

Em roda mostrar o jogo e organizar as peças para que as crianças vejam como se joga. Inicialmente propor o jogo da memória aberto (com as imagens voltadas para cima) e propor para que determinadas crianças encontrem os pares. 
Deixar que as crianças manuseiem os cartões, sem pressa de que se apropriem das regras convencionais. 

3. Organizar mesas com no máximo cinco crianças para que possam jogar o jogo em diferentes momentos

Levar outros jogos que as crianças já conheçam (ex. quebra cabeça, jogos de montar, quebra-gelo) e organizar grupos de crianças para jogá-los. 
Caso haja mais de uma educadora na turma, uma pode dar apoio aos grupos que estiverem jogando os jogos já conhecidos, enquanto a outra fica na mesa do jogo da memória. Caso não haja outra educadora, organizar primeiro os grupos que jogarão os jogos já conhecidos. 
Deixar que as crianças joguem sem fazer intervenções sistemáticas nas jogadas de cada uma. A educadora pode ser uma das participantes do jogo e servir como modelo para as crianças. Promover o rodízio das crianças para que a maioria jogue todos os jogos.

4. Garantir momentos na rotina semanal para que as crianças joguem o jogo da memória 

Durante o período de recepção das crianças, no término do dia enquanto aguardam a chegada dos pais são boas opções para o contato com o jogo da memória 

5. Criar novos jogos e variações do jogo da memória 

Após o jogo tornar-se bastante conhecido, pode-se pesquisar variações do jogo da memória, tais como lince (um tabuleiro grande com imagens pequenas que as crianças devem procurar a partir de cartões com imagens duplicadas) . 

Avaliação 
Devem-se criar pautas de observação para analisar as diferentes maneiras como as crianças jogam e o grau de envolvimento de cada uma delas. A partir da análise das pautas o educador pode fazer os ajustes com relação ao grau de dificuldade do jogo, com isso propor novos desafios e variações

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/




sábado, 16 de outubro de 2010

Conto

Minha chupeta virou estrela

Ilustrado por: Ionit Zilberman

Eu me chamo Pedro e tenho 7 anos. Eu tenho uma estrela, sabe?
Uma estrelona, linda, que está lá no céu, brilhando, todos os dias.
Quando eu tinha 3 anos, para salvar meu dente da frente que ficou mole
porque eu caí de boca brincando na gangorra da escola, minha dentista me disse
que... EU TERIA QUE PARAR DE USAR A MINHA QUERIDA CHUPETA VERDE!

– A chupeta ou o dente! – ela me mandou escolher.

Bom, eu nem quis ouvir direito essa proposta tão maluca! A doutora Virgínia  e a minha mãe tentaram conversar comigo, explicar por que era importante eu  não perder um dente tão cedo e... nada. Eu só olhava com o olho mais comprido  do mundo para a chupeta verde, minha companheira do sono mais gostoso do  mundo! Como dormir sem ela?

Na primeira noite em que fiquei sem a minha querida chupeta, só lembro de  sentir o cheiro da minha mãe, que me carregou no colo enquanto papai dirigia  nosso carro, passeando em frente ao meu parque preferido pra ver se eu enfim  conseguia pegar no sono...

No dia seguinte fui com minha mãe e meu irmão ao parque e levei pão para  dar aos patos que moram num lago bem bonito que tem lá. Um pato maior e  mais cinza que os outros me chamou a atenção. Ele veio várias vezes comer pão  na minha mão e eu gostei dele. Parecia o patinho feio da história que meu pai  sempre contava antes de eu dormir.

Mamãe chegou perto de nós e disse que aquele era mesmo um pato especial.  Ele costumava tomar conta das chupetas de alguns meninos. E fazia isso muito  bem: ele transformava todas em estrelas! Superlegal!

Pus o nome naquele pato de Pato Pão. Eu não queria perder nem o meu dente  nem a minha chupeta... Talvez o Pato Pão fosse a solução para o meu problema!

Então... resolvi dar a minha chupeta verde para ele. Ele pegou minha  chupeta verde com o bico e atirou longe, no lago. Eu fiquei olhando  para ela boiando, boiando... até desaparecer... Na hora de  entregar a minha chupeta verde, mesmo para um pato tão  especial como o Pato Pão, eu segurei bem forte a mão da  minha mãe e a do meu irmão!

Enquanto a minha chupeta verde ia embora no lago,  pensei que naquela noite ela não ia estar embaixo do  meu travesseiro. Eu teria que ir até a janela se quisesse  dar uma espiada nela.

Quando a noite apareceu, meu pai chegou do trabalho  e se deitou na cama comigo, olhando pro céu, procurando  a minha estrela-chupeta verde. Eu vi primeiro e nós  dois batemos palmas pra ela! Aí eu só me lembro de  adormecer com aquele brilho de estrela no meu olho  e a sensação do abraço enorme do meu pai.

Todas as vezes em que penso na minha chupeta,  olho pro céu, procurando a estrela-chupeta verde.  Agora, a saudade, em vez de crescer como eu, fica  menor a cada noite. Deve ser porque meninos  grandes gostam mais de estrelas no céu do que  de chupetas, eu acho. 


Conto de Januária Alves
Ilustrado por Ionit Zilberman



Fonte:Falando da Educação

Borboletinha - vídeo


Apaixonante esse vídeo!!!

video
Muito fofo para trabalhar, como motivação, ao apresentar a letra  B


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Dia dos Professores


MINHA PROFESSORA

Mãe, eu tenho boas novas,
mas tem uma bem ruim.
Uma me deixou alegre,
outra é bem triste para mim...

Uma é que passei de ano,
tudo azul no boletim.
Eu só tive boas notas,
do começo até o fim.

Mas a outra é muito triste,
é pior do que castigo:
É que minha professora
não passou junto comigo!

Que será que aconteceu?
Vou falar com a Diretora:
se eu sou bom aluno,
ela é boa professora!

Vou ter outra ano que vem,
vai que eu logo me acostume...
E se eu gostar da nova,
essa vai ter ciúme?

Dessa minha professora,
o que eu digo é verdade,
sei que no ano que vem,
dela vou sentir saudade...

Seu carinho e paciência
vou levar junto comigo,
Pois se eu ganho um novo amor,
nunca esqueço do antigo!

Produção de texto - painel

Cartão de retalhos
Corte folhas de cartolina em quadrados iguais. Fure dos dois lados. Dê um cartão a cada aluno, para que façam um desenho ou colagem e assinem.
Com a ajuda dos alunos, junte os desenhos para formar um cartão único.
 Amarre com lã ou com fitas coloridas.